top of page

Segurança nas férias: 12 dicas para manter a casa segura!

Atualizado: 25 de mai. de 2021

Em meio à empolgação com os preparativos que antecedem a viagem, muitas pessoas negligenciam os cuidados domiciliares essenciais.


No entanto, embora ninguém goste de considerar a ideia de ter a sua propriedade invadida, essa possibilidade ainda existe e é maior na ausência da família.


O bom é que com medidas eficazes, é possível ter mais segurança durante as férias e manter o seu património mesmo à distância.


Para entender como os meliantes agem e aprender como se defender, verifique as 12 etapas abaixo!



1 - Não se deixe enganar por práticas ineficazes



Primeiro, não banque o inocente.

Ou você realmente acha que deixar as luzes acesas, acesas ou um rádio tocando baixinho durante a viagem, de fato, convence que há pessoas na casa?


Isso só serve para atrair a atenção de indivíduos mal-intencionados que geralmente observam o movimento de propriedades por alguns antes de agir, observando aqueles que têm o mesmo.


Em vez de ajudar, acaba apontando quais casas estão vazias e, pior, ainda oferece o risco de que, na queda de um raio, os aparelhos queimem ou iniciem um incêndio elétrico. Portanto, nada de mantê-los conectados!


Se você quiser criar uma ilusão de movimento, uma medida é instalar uma lâmpada com um temporizador em uma sala de frente para a rua.

Ligue-o apenas algumas horas por noite, dependendo dos hábitos familiares.



2 - Identifique e elimine pontos fracos



Segundo a Cartilha de Segurança Residencial, elaborada pela Polícia do Paraná, a segurança de uma residência também é seu ponto mais fraco. Portanto, analise seu imóvel e organize os reparos necessários.


Muitos intrusos aproveitam-se, entre outras coisas, das paredes, janelas ou janelas que são fáceis de escalar com fechaduras para entrar.


Verifique também se as portas externas não estão tocando e se estão devidamente ajustadas às juntas para dificultar uma tentativa de arrombamento.



3 - Evite comentar sobre suas viagens com os outros



Ainda de acordo com a cartilha do PM, assaltantes são oportunistas, ou seja indivíduos que não criam oportunidades, que aproveitam as oportunidades existentes.


Depois de comparar uma longa sequência de crimes contra a propriedade, as autoridades policiais concluíram que o que é mais atraente para os criminosos é, em termos da estrutura da residência, a atitude dos residentes. Portanto, não fale da viagem com o seu vizinho do bairro.


Embora essas sejam pessoas nas quais você confia, pode ser que uma pessoa mal-intencionada, pode ouvir e tirar proveito do sinal.


Combine com o resto da família seus bons momentos somente depois de retornar das férias, inclusive nas redes sociais.



4 - Reprogramar serviços agendados



Um pátio com jornais e revistas espalhados pelo chão dá a bandeira maior que por dias não há ninguém em casa.


Portanto, suspenda ou redirecione as entregas para o endereço do parente mais próximo.


Também é importante desligar as chamadas da campainha e do telefone fixo para o seu telefone, evitando que toquem sem que ninguém responda.



5 - Cuidado com as idas e vindas



Recupere cópias das chaves sob a custódia dos funcionários ou prestadores de serviços com acesso à sua casa.


Evitar a entrada e saída de terceiros durante a sua ausência é importante para não comprometer o sistema de segurança de férias.


No caso de donos de cães , vale abrir uma exceção.

Em vez de deixá-lo na casa de amigos ou em um hotel para pets, peça para alguém de confiança alimentá-lo.


Além da ausência do animal que chama a atenção, eles podem alertar os vizinhos sobre um movimento estranho.



6 - Complique os acessos à residência



A instalação de grades, fechaduras e fechaduras adicionais em portas e janelas, bem como correntes de cadeado adicionais em portas , torna difícil o acesso afinal, destruir todos esses dispositivos levam tempo - algo que os ladrões não gostam de perder.

As travas também têm o seu valor.


Em janelas de correr, por exemplo, o uso de um pedaço de madeira maciça de cada lado da pista é suficiente para atrasar a ação dos bandidos.


Ao mesmo tempo, invista em um bom sistema de alarme todas as entradas. Aberturas estreitas de janela, por exemplo, podem ser utilizadas por algumas crianças, que são responsáveis ​​por abrir a residência interna para o resto dos assaltantes.


Por fim, não se esqueça de proteger as varandas.

Em casas urbanas , o acesso ao andar superior tem o mesmo nível de proteção que o andar térreo.



7 - Armazene seus objetos de valor em menos óbvios



Se, no pior caso, a residência for invadida, é importante que o processo de complicar os bandidos continue lá dentro.


Evite armazenar joias, relógios e objetos de valor caros em lugares como armários. Instalar um cofre, em um local incomum, é mais indicado.


Dinheiro e documentos importantes, devem ser mantidos exclusivamente em bancos.



8 - Demonstre que a propriedade é supervisionada



Apesar de cumprir a lei de esforço mínimo, os criminosos tomam certas precauções. O principal é garantir que não sejam observados.


O raciocínio é simples: supondo que eles terão resultados semelhantes se invadirem sua acomodação ou outra na vizinhança, eles sempre escolherão aqueles que pedem menos esforço e oferecem menos chance de serem identificados.


Portanto, mostrar que a propriedade tem um sistema de vigilância 24 horas os desencoraja, reduzindo os riscos de se tornarem outra vítima.


As câmeras infravermelhas HD e os gravadores de vídeo digital oferecem captura e gravação de imagens em alta resolução , uma boa escolha.


O que é legal, é que é possível monitorar câmeras remotas pelo navegador do PC ou até mesmo pelo smartphone, por meio de aplicativos de vigilância.



9 - Use o paisagismo a seu favor, não contra



Evite plantar árvores perto de paredes para facilitar invasões, bem como para não ter sombras que reduzam a visibilidade que as pessoas têm fora da residência.


Além do mais, as folhas secas no solo indicam que a propriedade está vazia há dias.


E também, evite o cultivo de arbustos volumosos na frente da casa, especialmente perto de portas e janelas, porque os ladrões podem usar para se esconderem durante a preparação para o assalto.


Vale a pena lembrar de não deixar quaisquer objetos que facilitem o funcionamento de escadas, bancos e ferramentas, a garagem ou quintal.



10 - Invista em iluminação inteligente



Instale holofotes com sensores de presença na frente, bem como nas fachadas internas e laterais. Com eles fica mais fácil perceber tudo o que é estranho, contribuindo para a chamada vigilância natural - pois permite que o imóvel seja observado por outras pessoas.


Para isso, é importante esclarecer que, embora não seja recomendado, comentar a viagem com um ou dois vizinhos de confiança pode fazer uma grande diferença.


Munidos de seus contatos , eles podem avisá-lo em caso de algum problema, bem como chamar a polícia.



11 - Contrate um seguro residencial



As políticas básicas fornecem cobertura contra incêndio e explosão, mas vale a pena estender a cobertura para roubo e furto.


Se a residência sofrer um acidente, a seguradora assume os custos do que foi alugado, o que economiza o orçamento da família.



12 - Pense além da segurança das férias



Ao eliminar pontos fracos e colocar em um sistema de segurança residencial personalizado , a segurança patrimonial e familiar é garantida durante todo o ano - , o que é essencial, especialmente considerando a incidência de crimes no Brasil.


Assim, investir na segurança das férias é essencial para poder viajar com serenidade e desligar-se das preocupações.


Mas mais do que isso, tomar todas as medidas preventivas minimiza o grau de atratividade da propriedade aos olhos de oportunistas, no caso de uma invasão, ajuda as autoridades a intervir minimizando danos e perdas.


Se você gostou deste artigo, fique ligado sobre outras dicas de segurança de ativos, futuro das fontes energéticas e redução da sua conta de energia!


Siga nossas redes sociais estamos no: Facebook e Instagram!

bottom of page